Em mais de 35 anos de Pádua para o mundo

1980: Fundação

35 anos não são muitos para a história de uma empresa, mas são uma era para uma empresa de informática.

Em 1980, quando o atual presidente Michele Cinaglia fundava Engineering Ingegneria Informatica, a informatização na Itália estava dando ainda os primeiros passos.

A empresa nasce graças a uma operação de management buy out da Cerved, a sociedade de informática do sistema de câmaras italiano, hoje Infocamere. Três volumes contam as vicissitudes e os desenvolvimentos de Engineering e do seu mercado.

1990-2000: Consolidação e ingresso na Bolsa

Ao lado dos empresários acionistas, passaram ao longo do tempo também sócios industriais e financeiros com participações de minoria, como IBM e IMI, Benetton e o grupo Italcementi. È exatamente IMI que acompanhará em 2000 a entrada na Bolsa da chefe de grupo no segmento FTSE Italia STAR para os títulos com os mais altos requisitos patrimoniais.

 

2000-2017: Crescimento e aquisições

De software house a player global, Engineering desembarca na Bolsa em 2000. Graças à chegada de novos capitais provenientes do mercado, a Empresa e o Grupo financeiro financiaram o crescimento das atividades, por linha interna e por aquisições, num mercado cada vez mais global e sempre mais competitivo. Nos últimos anos Engineering investiu mais de 300 milhões de Euros em novas aquisições que enriqueceram o Grupo em termos de competências e recursos, contando hoje com mais de 10.000 profissionais IT.

Em 2013 One Equity Partners, um fundo americano que gerencia mais de 10 bilhões de dólares de investimentos por conta de JP Morgan no mundo inteiro, entrou a fazer parte da estrutura acionária de Engineering com uma cota correspondente a 29,9% Em 21 de Janeiro 2015 JP Morgan vendeu sua participação na Engineering para OEP Secondary Fund.

Nos primeiros meses de 2016, os fundos NB Renaissance (nascido da parceria entre Neuberger Berman e Intesa Sanpaolo) e Apax VIII adquiriram 44,3% do capital social de Engineering. A operação levou ao lançamento de uma OPA obrigatória por parte dos dois fundos totalmente concluída com a consequente saída a partir do dia 8 de julho de 2016.

O elemento fundamental da operação é a manutenção e a continuidade da estrutura empresarial guiada pelo fundador e Presidente Michele Cinaglia, que continua na propriedade de Engineering com uma cota de 12,2%, com o objetivo de levar adiante os planos de desenvolvimento na Itália e no exterior.